Uma saida… imaculada!

Filed Under (Dos jornais) by direccao on 06-05-2014

CONVOCATÓRIA

Filed Under (Informação UBR) by direccao on 25-03-2014

 ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA

 Ao abrigo do Regulamento Geral Interno, convoco a Assembleia-Geral Ordinária a realizar na CCPR – Confederação Portuguesa das Colectividades de Cultura e Recreio, em Lisboa, na Rua da Palma, nº 248, no dia 8 de Abril, pelas 14.00 horas, com a seguinte Ordem de Trabalhos:

Ponto único: discussão e votação do Relatório e Contas da Direcção referentes ao exercício de 2013 e do parecer do Conselho Fiscal.

            Lisboa, 25 de Março de 2014

O Presidente da Mesa da Assembleia-geral

António Augusto de Almeida

 

NOTA: em caso de falta de quorum, tem a mesma Assembleia-Geral início 30 minutos mais tarde, ou seja pelas 14.30 horas, com qualquer número de associados.

 

Filed Under (Informação UBR) by direccao on 10-03-2014

 CONVITE

 

Convidam-se todos os associados da UBR – União de Reformados e Pensionistas da Banca, assim como todos os colegas reformados, para um DEBATE a realizar no dia 14 de Março, pelas 14.30 horas, nas instalações da CPCCRD – Confederação Portuguesa das Colectividades de Cultura e Recreio, em Lisboa, na Rua da Palma, 248, com o tema:

 A NACIONALIZAÇÃO DA BANCA E A SITUAÇÃO ACTUAL

Orador Convidado: Anselmo Dias

Lisboa, 3 de Março de 2014

A Direcção

 

Filed Under (Informação UBR) by direccao on 24-02-2014

Em Lisboa os reformados concentrar-se-ão no Marquês e Pombal

Banco de Portugal / Reformados

Filed Under (Informação UBR) by direccao on 07-02-2014

UMA VERGONHA A MENOS NO SECTOR

Por comunicado de 5 de Fevereiro, o Banco de Portugal informa de que foi condenado pelo Tribunal do Trabalho de Lisboa a pagar o subsídio de natal e o 14º. mês de 2012, acrescidos de juros de mora, aos reformados autores do processo.
O Banco de Portugal informa ainda que decidiu não apresentar recurso e pagar os subsídios a todos os reformados e pensionistas.
Trata-se, de facto, de uma vergonha para uma instituição como o Banco de Portugal, ser condenado pelo tribunal a pagar o que deve aos seus ex-trabalhadores.

A UBR congratula-se com esta vitória dos reformados do Banco de Portugal, que mostra uma vez mais que não temos que nos submeter nem resignar perante os ataques e os roubos de que somos alvo.

Agora faltam a Caixa Geral de Depósitos e os bancos com segurança social, como o Totta, que também estão a dever a totalidade ou parte do subsídio de natal e 14º. mês de 2012.
Os pretextos jurídicos diferem mas a questão de fundo é rigorosamente a mesma – todos os bancários no activo e na reforma têm direito às 14 mensalidades previstas no ACTV.

A luta tem que continuar. Não há outro caminho.
O caso do Banco de Portugal é um exemplo, um precedente e um incentivo.
A UBR não desiste.

É preciso exigir que Sindicatos, Comissões de Trabalhadores e Comissões de Reformados façam o mesmo.
Lisboa, 7 de Fevereiro de 2014
A Direcção

MILLENNIUM/BCP

Filed Under (Informação UBR, Notícias) by direccao on 06-02-2014

O maior banco privado (e muito bem gerido), por falta de liquidez, recorre a fundos públicos para recapitalização. O Governo, lestamente, socorre-o com 3.000 milhões de euros do nosso dinheiro (dívida à Troika, que teremos de pagar).

Dado que o Banco recebeu Fundos Públicos, a União Europeia (um dos braços da Troika) impõe  que o banco reduza o número de trabalhadores em 1.600 e ao mesmo tempo diminua a massa salarial.

Aqui entram os sindicatos da FEBASE/UGT a “dar uma mãozinha” para que a solução não pareça tão violenta e chegando a um acordo que agora foi divulgado: apresentam como “brilhante  vitória” a salvaguarda de  cerca de 400 postos de trabalho. E a troco de quê?

Redução de salários – Possibilidade de o Banco vir a despedir mais tarde um número de trabalhadores que considere necessário  –  os anos compreendidos entre 2014 e 2017 não contam para as diuturnidades  –  durante o mesmo período ficam congeladas as promoções por mérito.

É a isto que o SBSI chama acordo histórico mas, a nosso ver, o que aconteceu foi a abertura de uma porta para desencadear processos similares em toda a Banca.

O BPI já aí está a anunciar 274 saídas até 2015 enquanto o Sr. “Aguenta, Aguenta” apresenta o seu plano de reestruturação.

E ENTRETANTO NÓS, CONTRIBUINTES, ATRAVÉS DO ESTADO LÁ ARRANJAMOS MAIS 510 MIL MILHÕES DE EUROS PARA O LIXO DO BPN.


Filed Under (Eleições, Informação UBR) by direccao on 17-12-2013

CONVOCATÓRIA

De acordo com os Estatutos e o Regulamento Geral Interno, convoco os membros dos órgãos Sociais e do Conselho Consultivo, para uma reunião conjunta, a realizar no próximo dia 14 de Janeiro de 2014, pelas 15 horas, na sede da CPCCRD – Confederação Portuguesa das Colectividades de Cultura e Recreio, em Lisboa, na Rua da Palma, nº 248, com a seguinte Ordem de Trabalhos:

  1. Informações
  2. Acções a desenvolver
  3. Constituição de grupos de trabalho

Lisboa, 17 de Dezembro de 2013

O Presidente da Mesa da Assembleia

 António Augusto de Almeida

Filed Under (Eleições, Informação UBR) by direccao on 10-12-2013

Resultado das Eleições

Conforme a respectiva Convocatória realizaram-se em 10 de Dezembro de 2013 as eleições para o biénio 2014/2015, com o seguinte resultado:

Eleitores…………………….654

Votantes……………………..107 (80 por correspondência, 27 presenciais)

Votos válidos……………….107

Lista A………………………..106

Votos Nulos …………………..1

Foram assim eleitos os Órgãos Sociais e o Conselho Consultivo apresentados pela Direcção cessante.

A tomada de posse terá lugar no próximo dia 14 de Janeiro pelas 14.30 horas, na CPCCRD – Confederação Portuguesa das Colectividades de Cultura e Recreio, em Lisboa, na Rua da Palma, nº 248, seguida de uma reunião com o Conselho Consultivo.

Lisboa, 17 de Dezembro de 2013

                                                           O Presidente da Mesa da Assembleia Geral

                                                      António Augusto de Almeida

AOS TRABALHADORES E REFORMADOS DO TOTTA

Filed Under (Informação UBR) by direccao on 03-12-2013

subsídio de natal e 14º mês dos reformados e pensionistas

 

 

Os reformados oriundos do Banco Totta & Açores foram surpreendidos em 2012 pela decisão da actual administração de não lhes pagar, no todo ou em parte, o 14º. mês (subsídio de férias) e o subsídio de natal.

A administração do banco procurou basear aquela decisão na lei orçamental que visava a redução da despesa pública tendo em vista o combate ao défice do Estado, o que de forma alguma poderia isentar o Banco do cumprimento das suas obrigações.

Foi assim criada, pela primeira vez, uma situação discriminatória dos trabalhadores do Totta, não só em relação aos bancários de outras instituições como também em relação aos colegas do Santander Totta com origem no Crédito Predial Português e no Banco Santander Portugal que, actualmente, são reformados da mesma empresa. E é com preocupação que vemos, passadas dezenas de anos e também pela primeira vez, a administração não respeitar os compromissos assumidos por anteriores administrações, quer tenham sido nomeadas pelo Estado, quando o Banco foi nacionalizado, quer por qualquer das diversas entidades privadas que já detiveram o Banco. Read the rest of this entry »

A Caixa Geral e os depósitos – uma verdadeira vergonha

Filed Under (Informação UBR) by direccao on 28-11-2013

“…batendo as asas pela noite calada… vêm em bandos, com pés de veludo…” – Os Vampiros do Século XXI:

A Caixa Geral de Depósitos (CGD) está a enviar aos seus clientes mais modestos uma circular que deveria fazer corar de vergonha os administradores – principescamente pagos – daquela instituição bancária.
A carta da CGD começa, como mandam as boas regras de marketing, por reafirmar o empenho do Banco em oferecer aos seus clientes as melhores condições de preço qualidade em toda a gama de prestação de serviços, incluindo no que respeita a despesas de manutenção nas contas à ordem.
As palavras de circunstância não chegam sequer a suscitar qualquer tipo de ilusões, dado que após novo parágrafo sobre racionalização e eficiência da gestão de contas, o estimado cliente é confrontado com a informação de que, para continuar a usufruir da isenção da comissão de despesas de manutenção, terá de ter em cada trimestre um saldo médio superior a EUR 1.000, ter crédito de vencimento ou ter aplicações financeiras associadas à respectiva conta.
Ora sucede que muitas contas da CGD, designadamente de pensionistas e reformados, são abertas por imposição legal.
É o caso de um reformado por invalidez e quase septuagenário, que sobrevive com uma pensão de EUR 243,45 – que para ter direito ao piedoso subsídio diário de EUR 7,57 (sete euros e cinquenta e sete cêntimos!) foi forçado a abrir conta na CGD por determinação expressa da Segurança Social para receber a reforma.
Como se compreende, casos como este – e muitos são os portugueses que vivem abaixo ou no limiar da pobreza – não podem, de todo, preencher os requisitos impostos pela CGD e tão pouco dar-se ao luxo de pagar despesas de manutenção de uma conta que foram constrangidos a abrir para acolher a sua miséria.
O mais escandaloso é que seja justamente uma instituição bancária que ano após ano apresenta lucros fabulosos e que aposenta os seus administradores, mesmo quando efémeros, com «obscenas» pensões (para citar Bagão Félix), a vir exigir a quem mal consegue sobreviver que contribua para engordar os seus lautos proventos.
É sem dúvida uma situação ridícula e vergonhosa, como lhe chama o nosso leitor, mas as palavras sabem a pouco quando se trata de denunciar tamanha indignidade.
Esta é a face brutal do capitalismo selvagem que nos servem sob a capa da democracia, em que até a esmola paga taxa. Sem respeito pela dignidade humana e sem qualquer resquício de decência, com o único objectivo de acumular mais e mais lucros, eis os administradores de sucesso.
Este tipo de comentário não aparece nos jornais, tv’s e rádios… Porque será???

Cidadania é divulgá-lo, é demonstrar esta pouca vergonha que nos atira para a miserabilidade social.

Morreu o Francisco Guerreiro

Filed Under (Informação UBR) by direccao on 23-11-2013

O Xico, o bom companheiro no arranque da nossa UBR, morreu deixando muitas saudades.

Foi, durante os primeiros  mandatos, Presidente do Conselho Fiscal.

Todos os que com ele privaram recordam o seu companheirismo, o seu saber e o  seu  interesse em partilhar pela nossa (sua) UBR.

RECORDEMO-LO POIS.

 

Rapa e não deixa, tira mas não põe

Filed Under (Dos jornais, Trabalho) by direccao on 17-11-2013

De acordo com a comunicação social tomámos conhecimento que a FEBASE (conjunto dos sindicatos de bancários do sul, norte e centro) defende um ajustamento salarial temporário (até 2018) para evitar o despedimento colectivo no BCP.  Das notícias não consta que os trabalhadores tenham sido ouvidos…
Depois de anos sem aumento, sem novidades sobre a negociação do ACT (há negociação?), os sindicatos estão dispostos a comerciar, da mesma forma que traficaram os fundos de pensões dos bancários, a diminuição de salários. Parece-nos um bom negócio… para o patrão, pois fica com o mesmo pessoal por metade do preço.
E os trabalhadores foram ouvidos? Decerto não estarão de acordo com esta subtracção, que será reposta “no futuro” – sem juros, é claro –  segundo dizem sindicatos conluiados com patrões.

Bendita “carta aberta”, lembram-se? Eis os resultados.

A terminar, e por mera curiosidade, apetece-nos perguntar: a diminuição da milionária reforma de um dos autores desta situação terá igualmente sido equacionada?

Filed Under (Eleições, Informação UBR) by direccao on 12-11-2013

PROGRAMA DE CANDIDATURA

Dez anos após a constituição desta Associação, verificamos que de tudo o que nos propusemos levar à prática, se algo foi feito, muito mais há sempre para fazer. A atenção tem incidido em aspectos tão fundamentais como a SAÚDE, FUNDOS DE PENSÕES, SEGURANÇA SOCIAL, CONTRATAÇÃO COLECTIVA, FISCALIDADE, entre outros.

Assim, continuando e procurando melhorar a nossa intervenção em todas as áreas sensíveis aos reformados bancários, é propósito dos elementos integrantes desta lista:

Þ   estudar e acompanhar a situação na Banca como base para a necessária intervenção  em defesa dos direitos dos reformados;

Þ   reforçar a ligação ao movimento sindical e às suas  organizações de reformados com o objectivo de conseguir uma maior participação dos reformados bancários na luta geral dos trabalhadores e  do povo português;

Þ   desenvolver uma acção de recrutamento de novos associados, nomeadamente de  reformados mais recentes e oriundos dos bancos menos representados;

Þ   promover mais iniciativas a nível regional tendo em conta a dispersão geográficas dos reformados bancários e dos próprios associados;

Þ   melhorar a informação da UBR quer em papel que através da internet e relançar o site;

Þ   continuar a organizar debates e reuniões abertas a todos os reformados bancários  como forma de  ampliar os nossos conhecimentos  e a nossa capacidade de intervenção;

Þ   melhorar o trabalho da direcção com maior participação de todos os seus membros;

Þ   solicitar mais colaboração aos membros do Conselho Consultivo.

Quantos mais formos melhor defenderemos os nossos direitos!

Lisboa, 12 de Novembro de 2013

Lista candidata às eleições de 10 de Dezembro de 2013

Filed Under (Eleições, Informação UBR) by direccao on 12-11-2013

ELEIÇÕES – 10 DEZEMBRO 2013

 Lista A

 MESA DA ASSEMBLEIA GERAL

António Augusto de Almeida – Presidente
Fernando Tavares Ferro Delicado – 1º Secretário
Maria Margarida R. C. Leal Almeida d’Eça – 2 º Secretário
Virgílio Tavares de Jesus – Suplente
Alberto Pereira Ramos – Suplente

DIRECÇÃO

Maria Margarida Bonvalot Parreira Alves – Presidente
Francisco Manuel Teixeira Ribeiro – Vice-Presidente
Cristóvão Augusto Rodrigues – Vice-Presidente
António Marques Alves – Vice-Presidente
Elias Valentim Feitor – Tesoureiro
Francisco Mateus Gonçalves Vilhena – Vice-Tesoureiro
Maria Madalena Pinho – 1º Secretário
Maria Fernanda Vivas Ramos Anjos Simões – 2º Secretário
Joaquim António Guerra Monteiro – Vogal
António Flores Tavares – Vogal
Armando Cardoso – Vogal
João Pedro de Matos Jesus – Vogal
José António Pereira Leite – Vogal

 

CONSELHO FISCAL

Maria Esperança de Jesus Martins – Presidente
Maria Elvira Oliveira Palhinhas – Secretário
Fernando Gonçalves dos Santos – Relator
Mário Pereira Lopes – Suplente
Amândio Edmundo Carvalho Pereira – Suplente

CONSELHO CONSULTIVO

Nicolau Dias Baptista
Herculano Álvaro Mesquita da Rocha
Romualdo Fernandes de Passos
Manuel Vaz Saleiro e Silva
Albertino Oliveira Pinheiro
Agostinho de Azevedo Pereira
Eduardo Fonseca
Maria Eduarda C. F. Silva Garcia
Anselmo Dias
Edmundo Pinela Malaquias
Manuel José Esteves Rodrigues
Armindo Silva Gerardo
Carlos Alberto Magalhães Paiva
António Vitorino Conceição Caleço
Eduardo Amaral
Gastão Francisco Gonçalves Barros
José Maria Viegas
Francisco Teodósio Juradinho Serrano
Arnaldo Capelo

Filed Under (Eleições, Informação UBR) by direccao on 12-10-2013

CONVOCATÓRIA

 Assembleia Geral Eleitoral

        Nos termos do artigo 17º dos Estatutos e do artigo 18º, número 2, alínea c) do Regulamento Geral Interno, convocam-se os associados a participar na eleição dos Órgãos Sociais e Conselho Consultivo, para o biénio 2012/2013.

A Assembleia realizar-se-á em 13/12/2011 das 14 às 17 horas nas instalações da sede no Pátio do Salema, 4, R/C Escadinhas da Barroca, em 1150-062 Lisboa.

                                   O Presidente da Mesa da Assembleia Geral

António Augusto de Almeida

 Lisboa, 11 de Outubro de 2011

 Nota:   Existindo actualmente 578 sócios, as listas devem ser subscritas por 58 associados ou pela direcção cessante. O conselho consultivo terá 18 membros. Lembramos que as candidaturas devem ser apresentadas até 08/11/2011.

Execração de Paulo Portas, por Mário de Carvalho

Filed Under (Opinião) by direccao on 23-09-2013

Vamos lá gastar alguma cera com esta criatura. Mais uma concessão ao efémero.
Começo por estranhar a benevolência relativa com que ela tem sido tratada.
Como se um instinto nato de harmonia obrigasse a atenuar a flagrância do mau gosto.
Um querido amigo meu, a certo desabafo, sugeriu que o meu desprezo era «emocional».
Havia aqui uma sugestão de parcialidade política.
Devo defender-me disso.

Read the rest of this entry »

“Para o fundo é que é o caminho”

Filed Under (Dos jornais, Notícias, Opinião) by direccao on 14-09-2013

O que já se sabia, até porque a generalidade do povo trabalhador o sentia, veio agora a lume com a informação prestada pela Oxfam: Portugal tem beneficiado a elite económica.
Esta ONG prevê que, com a política de austeridade europeia, até 2025 vão atirar com mais 25.000.000 de pessoas para a pobreza.

Ao contrário daquilo que o nosso(?) (des)governo afirma – “em 2014 vamos ultrapassar as nossas dificuldades” – o que nos aguarda é mais fome e miséria.

De notar ainda o aviso de que com esta política (de sufoco dizemos nós) Portugal e Grécia, a troco da assistência financeira da troika, situar-se-ão entre os países com maior desigualdade sócio-económica do mundo!

Filed Under (Dos jornais, Opinião) by direccao on 14-09-2013

Segundo a comunicação social o grande líder da UGT terá elogiado o governo porque este demonstrou mais sensibilidade face aos sacrifícios dos portugueses.

Pergunta-se: A que portugueses se referia? Será anedota? Era para rir? Se era a sério, onde raio vive o homem? Em Portugal? Como é que pode ser levado a sério este “sindicalista”? É este personagem que defende os interesses de trabalhadores nas reuniões do Conselho Económico e Social?

Bem podem os bancários limpar as mãos á parede com tal dirigente!…

Banco de jardim e Sindicato de riso…

Filed Under (Opinião) by direccao on 04-09-2013

São conhecidas noticias de que o BCP, para se reestruturar, pretende avançar com o despedimento de mil empregados.

A esta pretensão diz opor-se o líder do SBSI, sem se saber muito bem como. Atendendo ao historial recente deste sindicato, pomos muitas dúvidas sobre a sua actuação: vão para tribunal? E o que se passa com a defesa do ACTV?

De facto desde a capitulação e aval à transferência dos fundos que asseguravam as reformas dos bancários, numa nebulosa negociata Governo/Banca, tem-se assistido a uma demissão dos deveres de um sindicato que, nem com a troca de líderes da central que o dirige. demonstra alguma ressurreição.

Entre um Banco que foi de jardim e um Sindicato que é de riso, venha o diabo e escolha!

Assim vai o país

Filed Under (Opinião) by direccao on 02-09-2013

Este fim de semana foi rico em discursos e recados “da tanga” soprados de Castelo de Vide.

Afirmações de que cortes (roubos) nas pensões são inevitáveis, incentivos à saída de jovens para o estrangeiro sem se esquecerem de regressar (nos anos 60/70  também os mandavam para fora, mas sem convite) um qualquer Relvas (será maldição ?) a dizer que os pais (reformados) vivem á custa dos filhos e um mestre de cerimónias com apelos ao bom senso.

Isto até parece uma escola de preparação dos novos lusitos, infantes e chefes de castelo.

Ao contrário dos fins do século XIX, em que deixaram marca e obra os personagens que a si próprios se apelidaram “Vencidos da Vida”, este pobre período que a maioria dos portugueses vive vai deixar o grupo dos “Convencidos com a Vida” (que levam) e ficará conhecido pela sua incompetência, impreparação, linguajar e ignorância. Também, que esperar de licenciados em equivalências, gestores de empresas falidas e frequentadores de universidades suspeitas?

É CASO PARA PERGUNTAR: E AGORA JOSÉ?

Filed Under (Dos jornais, Economia, Notícias) by direccao on 02-08-2013

Tiro de misericórdia

No último dia como ministro das Finanças, Vítor Gaspar assinou um decreto que pode liquidar a vida de, pelo menos, 3 milhões de portugueses. Esse decreto determina que o Fundo de Estabilização Financeira da Segurança Social (que geria uma carteira de 10 mil milhões de euros) “terá de adquirir 4,5 mil milhões de euros de dívida soberana”.

Read the rest of this entry »

Até sempre, Quaresma…

Filed Under (Informação UBR) by direccao on 29-07-2013

Carlos Augusto Quaresma Marques. Todos o conhecíamos como pessoa discreta, competente, de fino trato e humor. Desde sempre o democrata de ideias firmes, associativista, apoiante e defensor dos direitos dos trabalhadores.
21 de Julho de 2013, o Quaresma deixou-nos. Tinha 79 anos e era o nosso associado nº. 3.

Mais IRS…

Filed Under (Economia, Informação UBR) by direccao on 25-07-2013

A ler atentamente. Assim se explica mais um assalto de que fomos vítimas este mês – o que não dispensa questionar a DRH…

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA
Lei n.º 39/2013
de 21 de junho
Regula a reposição, em 2013, do subsídio de férias para os trabalhadores públicos, aposentados, reformados e demais pensionistas
A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte:
(…)

Artigo 7.º
Retenção na fonte em sede de IRS aplicável
ao rendimento de pensões
1 — As tabelas de retenção na fonte constantes do anexo
à presente lei, que dela faz parte integrante, substituem as
tabelas previstas nas alíneas c) a e) do n.º 1 do despacho
n.º 796 -B/2013, publicado na 2.ª série do Diário da República,
de 14 de janeiro, e são aplicáveis aos rendimentos
de pensões auferidos pelos sujeitos passivos desde janeiro
de 2013, nos seguintes termos:
a) Tabela de retenção n.º VII sobre pensões, com exceção
das pensões de alimentos, auferidas por titulares
não deficientes, a aplicar de harmonia com o disposto no
artigo 5.º do Decreto -Lei n.º 42/91, de 22 de janeiro;
b) Tabela de retenção n.º VIII sobre pensões, com
exceção das pensões de alimentos, auferidas por titulares
deficientes, a aplicar de harmonia com o disposto
no artigo 5.º do Decreto -Lei n.º 42/91, de 22 de janeiro;
c) Tabela de retenção n.º IX sobre pensões, com exceção
das pensões de alimentos, auferidas por titulares deficientes
das Forças Armadas abrangidas pelos Decretos -Leis
n.os 43/76, de 20 de janeiro, e 314/90, de 13 de outubro.
2 — Não obstante o previsto no número anterior, até
ao momento do pagamento da totalidade do 14.º mês ou
prestações equivalentes ou do montante adicional das pensões
de invalidez, velhice e sobrevivência atribuídas pelo
sistema de segurança social, devem as entidades devedoras
ou pagadoras dos rendimentos previstos no número anterior
continuar a utilizar as tabelas previstas nas alíneas c) a e)
do n.º 1 do despacho n.º 796 -B/2013, publicado na 2.ª série
do Diário da República, de 14 de janeiro.
3 — No momento do pagamento da totalidade do 14.º mês
ou prestações equivalentes ou do montante adicional das
pensões de invalidez, velhice e sobrevivência atribuídas
pelo sistema de segurança social, as entidades devedoras
ou pagadoras devem proceder aos acertos decorrentes da
aplicação do disposto nos números anteriores, efetuando,
em simultâneo, os acertos respeitantes à retenção na fonte
da sobretaxa em sede de IRS efetuada no mesmo período.
4 — As entidades devedoras ou pagadoras dos rendimentos
de pensões devem utilizar as tabelas referidas no
n.º 1 por referência aos rendimentos pagos ou colocados à
disposição a partir do momento do pagamento do 14.º mês
ou prestações equivalentes ou do montante adicional das
pensões de invalidez, velhice e sobrevivência atribuídas
pelo sistema de segurança social, inclusive.

Mais uma vez o estado nos rouba descaradamente com a conivência dos patrões—

NOTÍCIAS DO TOTTA

Filed Under (Informação UBR) by direccao on 12-07-2013

1 – 13º. E 14º. MESES

Lamentamos informar que o Tribunal do Trabalho de Lisboa, por sentença de 21.06.2013, concordou com a decisão do Banco de não pagar integralmente os 13º e 14º meses de 2012.
Não tendo existido audiências de julgamento, testemunhas, etc., tal significa que não foram tidas em conta as nossas razões e argumentos, os documentos e a história. Tudo se resumiu a uma questão de “direito” ou seja um negócio de grandes escritórios de advogados e pareceres milionários.
Independentemente da continuação do processo, os reformados do Totta não podem desistir nem desanimar, Na UBR continuamos a acreditar na nossa razão e continuamos e exigir o pagamento integral das nossas pensões de reforma. Oportunamente informaremos sobre novas iniciativas e acções. A luta é difícil mas não há outro caminho. No passado também sofremos muitas derrotas mas as grandes vitórias acabaram por surgir.

2 – LUTUOSA

No passado dia 11 de Julho a Direcção da UBR teve oportunidade de manifestar à Direcção de Recursos Humanos a sua preocupação relativamente à Lutuosa – o afastamento da equipa de gestão e as sucessivas irregularidades da Comissão Nacional de Reformados. Podem estar em causa os direitos de quase 5000 aderentes. À Administração do Banco e à Direcção de Recursos Humanos cabe toda a responsabilidade.
A Direcção da UBR fez entrega de uma carta muito detalhada, subscrita por 50 aderentes da Lutuosa.
Aguardemos pela resposta.

Lisboa, 11 de Julho de 2013

Filed Under (Informação UBR) by direccao on 08-05-2013

PROTESTO DOS REFORMADOS, PENSIONISTAS E IDOSOS

DIA 10 DE MAIO, 6ª FEIRA

15:00H – PRAÇA DE LONDRES (Frente ao Ministério da Segurança Social)

BASTA!

CONTRA UM NOVO ROUBO NAS REFORMAS E PENSÕES!

As recentes declarações do governo anunciando um novo assalto aos bolsos dos reformados são inaceitáveis.
Basta de roubo!
O roubo de subsídios, os cortes e congelamento das pensões, o aumento de impostos já deixaram os reformados e pensionistas que (sobre)vivem todos os
dias com o aumento das rendas, das taxas moderadoras, dos preços da luz, dos transportes, do custo de vida em geral, em situações dramáticas.

É TEMPO DE DIZER BASTA!

É TEMPO DE FAZER OUVIR BEM ALTO A NOSSA VOZ!

É TEMPO DE DIZER: GOVERNO, PSD, CDS-PP, RUA!

Após uma vida de trabalho os reformados, pensionistas e idosos estão a ser alvos de uma política de “terrorismo social”, com roubos e mais roubos aos seus rendimentos, às suas reformas e pensões e profundo retrocesso no direito à saúde.
O Governo PSD/CDS e o Pacto de Agressão pretendem fazer crer que “não há dinheiro” e que o Estado não pode continuar a ter “estas despesas”. Uma enorme mistificação! O que roubam aos reformados, pensionistas e idosos e às suas famílias vai “direitinho” para pagar juros escandalosos à Troika internacional, para BPN e para os bolsos dos grandes grupos económicos e financeiros.
Os reformados, pensionistas e idosos estão a ficar cada vez mais pobres, sendo-lhes negados direitos constitucionais: o direito à autonomia económica e social, o direito à saúde, à segurança social!
Acresce, as suas enormes inquietações perante a situação dos seus filhos e netos, aprisionados no flagelo do desemprego e sujeitos a uma política que lhes nega o presente e o futuro.
O recente anúncio do Governo de mais medidas de austeridade sobre os mesmo de sempre são inaceitáveis!!
As declarações do Ministro Paulo Portas, do CDS-PP são uma enorme hipocrisia.
O Ministério da Segurança Social, na mão do CDS-PP é responsável pelos mais graves ataques aos direitos dos reformados de que há memória: desprezo pelos que tem baixas pensões, desprezo total pela relação dos descontos para a segurança social e o direito a uma pensão.
O CDS-PP e o PSD no Governo são responsáveis pela destruição de direitos e pela promoção da caridade.

BASTA! OS REFORMADOS, PENSIONISTAS E IDOSOS NÃO SE RESIGNAM!

É TEMPO DE DIZER BASTA! CONVIDAMOS O CDS E O PSD A DEMITIREM-SE!

NESSA LUTA CONTINUAREMOS TODOS OS DIAS!

POR NÓS E PELOS NOSSOS FILHOS!

Maio 2013